Sábado
15 de Agosto de 2020 - 

Notícias

06/07/2020 - 17h36Homem é condenado por ameaça à companheiraDinheiro para compra de leite para o filho foi a causa da briga

O agressor foi condenado a um mês de detenção e 15 dias de prisão, em regime aberto, pelo crime de ameaça Um homem que ameaçou a companheira com um pedaço de madeira foi condenado a um mês de detenção e 15 dias de prisão, no regime aberto. A decisão é da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).   O fato aconteceu em janeiro de 2018, quando a mulher chegou em casa e pediu ao então companheiro para comprar leite para o filho do casal, de dez meses. O agressor estava alcoolizado e alegou não ter dinheiro. Durante a discussão, o homem chutou a gaveta do guarda-roupa, acertando-a na mão da mulher, em seguida, jogou a gaveta no chão e pegou um pedaço de madeira, ameaçando a vítima. Além disso, chegou a cuspir na companheira. Após o corrido, a mulher chamou a polícia.   A denúncia foi recebida em 13 de março do mesmo ano e o processo seguiu seus trâmites regulares. Em primeira instância, o pedido de condenação foi negado e homem foi absolvido.   Discordando da sentença, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) solicitou novamente a condenação do homem, que negou ter ameaçado e agredido sua ex-companheira.   Em seu voto, o desembargador relator Maurício Pinto Ferreira destacou que o depoimento da vítima e do policial, que esteve presente no local dos fatos, foram bastante similares, o que reforça a culpa do agressor.   De acordo com o relator, ficou constatado o crime de ameaça. “Para configuração do crime, basta que a ameaça seja capaz de acarretar temor à parte ofendida, o que foi suficientemente demonstrado pela prova oral colhida, bem como pelo fato de a vítima ter acionado a Polícia Militar contra o apelante”, ressaltou.  Portanto, após a análise do caso, foi dado provimento ao recurso, condenando o homem a um mês de detenção e 15 dias de prisão, no regime aberto.   A desembargadora Márcia Milanez e o juiz de direito convocado Luiz de Moura Faleiros votaram de acordo com o relator.   Tenha acesso ao acórdão do processo 1.0074.18.000824-0/001.      
06/07/2020 (00:00)
Visitas no site:  2235965
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.